Drogas e direção: Como reduzir os danos?


Salve família! Na paz? Hoje estamos trazendo um tema sobre bem importante: drogas e direção. Vamos abordar pontos importantes para você ficar mais informado e ao final do texto estratégias de rd para você não vacilar no rolê (depois da pandemia)!!!



Por mais que todo mundo esteja cansado de saber que a combinação drogas + trânsito não dão certo, é comum as pessoas se arriscarem em pegar a estrada após o seu consumo. A maioria dos acidentes de trânsito ocorrem por erro humano, ou seja, por um descuido do condutor, que pode resultar em vítimas feridas, inválidas ou mortas. Aqui vai um dado alarmante: o Brasil é um dos países com MAIOR registro de acidentes de trânsito no mundo, e cerca de 75% desses acidentes envolve um motorista alcoolizado!!! O álcool, por ser uma substância lícita, de uso social e de fácil acesso, geralmente usada para comemorar, aproximar pessoas e também como escape para esquecer os “problemas”, se ingerida em grandes quantidades somada com a falta de responsabilidade, são fatores que contribuem com as tragédias nas estradas.



Logo nas primeiras doses, o álcool se apresenta no organismo como um estimulante, proporcionando ao usuário uma sensação de excitação. Após a substância se concentrar no cérebro, acontece a "inibição e a capacidade de julgamento, as habilidades motoras e o tempo de reação também sofrem consequências e com tendência para maior impulsividade e agressividade, comprometendo mais a aptidão para dirigir." É aí que acontece o perigo, é comum o usuário se sentir corajoso, confiante e achar que "está de boa", quando na verdade os seus reflexos estão comprometidos.


O processo de absorção do álcool no organismo é rápido, cerca de 90% em uma hora, quando absorvido pelo estomago rapidamente é transportado para a corrente sanguínea, e desse modo, distribuindo por todos os órgãos do corpo até chegar ao cérebro, onde se concentra a maior quantidade de teor alcoólico. Para a eliminação total da substância no sangue, demora em torno de 12 horas, é um processo muito lento e o tempo de espera pode ser maior se a quantidade for ingerida em excesso. Nesses casos é recomendado uma espera de 24 horas e ainda assim, com permanência dos efeitos no cérebro conhecida a famosa

ressaca!!


Se engana quem acha que o uso de café forte, exercícios físicos, banho frio, entre outros recursos popularmente conhecidos eliminam rapidamente o álcool no sangue, na verdade, essas “soluções” rápidas só fazem a pessoa alcoolizada ficar acordado e aliviar os sintomas no corpo. Alguns fatores contribuem para que eliminação da substância seja rápida, como o metabolismo, o peso, o tipo de álcool consumido, o sexo... Por isso, não há nenhum método que fará você passar no teste do etilômetro (bafômetro).



Estamos falando do álcool, mas não é só ele pode causar danos nas estradas. A MACONHA, droga ilícita, é a mais usada pelos motoristas em todo o mundo. Ao contrário do álcool, que tem efeito estimulante, a maconha tem efeito de relaxamento e por isso muitos acreditam que é seguro dirigir depois de fumar a erva. Assim como qualquer droga, a maconha afeta o sistema nervoso central, alterando o funcionamento normal do cérebro, e se associado ao trânsito, pode afetar a atenção do condutor, provocando sonolência, afetando o tempo de reação e a coordenação motora, perda da capacidade de dirigir ou pilotar com segurança e de manter o posicionamento na via.


Não tem como dizer com precisão quanto tempo a maconha fica no organismo, pois pode variar pela quantidade de consumo, frequência do uso e o metabolismo. Consumo moderado (de 7 a 13 dias), frequente (15 dias) e intenso aproximadamente (30 dias). A eliminação no corpo se dá através das fezes e urina. Para identificar a sua presença somente pelo exame toxicológico, que utilizam a urina, sangue ou a queratina (fios de cabelos, pelos e raspas de unhas) como amostras.



No início de 2019, a Senad (Secretária nacional de Políticas sobre Drogas), na época vinculada ao Ministério da Justiça, comandado pelo Ex-Juiz Sérgio Moro, iniciou um programa no Brasil que consistia em iniciar o uso de um aparelho parecido com o Bafômetro, mas que ao invés de identificar somente o álcool, também é capaz de identificar o teor de outras drogas como a maconha, crack, cocaína entre outras drogas ilícitas. O Secretário autor da pasta destaca que a implementação da fiscalização com os aparelhos pode ajudar a diminuir os índices de acidentes causados pelo uso de drogas. “Está provado que as substâncias psicoativas realmente afetam a atividade psicomotora do motorista''.



Segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), instituído pela Lei 9.503, de 23 de setembro de 1997 e alterado pela Lei 11.725/06, no seu artigo 165, estabelece ao motorista que “dirigir sob a influência de álcool, em nível superior a seis decigramas por litro de sangue, ou de qualquer substância entorpecente ou que determine dependência física ou psíquica” comete uma infração gravíssima, tem multa e suspensão do direito de dirigir como penalidade. Além disso, é considerado crime de trânsito e o condutor pode ter detenção de seis meses a três anos, multa e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor.


Por essa razão, reconhecer o seu estado físico e psicológico de forma consciente após o consumo de drogas podem evitar que você seja penalizado e evitar acidentes.


Como estratégia de redução de danos, você pode combinar com seus amigos quem vai ser o motorista da vez ou se sentir inabilitado para dirigir, durma na casa de amigos ou chame o Uber ou alguém para te buscar no local. Sempre beba água quando puder para não ficar muito loucão no rolê e evitar a desidratação, aquela dorzinha de cabeça chata que a ressaca dá é porque seu corpo está gritando por água!!! Se for consumir qualquer tipo de drogas, não dirija! Tenha cuidado e não seja vacilão!!!



Autora: Beatriz Gomes

Estudante de Psicologia

Redutora de danos









Leia mais em: https://www.scielo.br/pdf/rpc/v35s1/a14v35s1.pdf


https://www.ocarreteiro.com.br/conheca-os-perigos-de-combinar-droga-e-direcao/4/


https://www.revistas.usp.br/sej/article/view/42102/45776


https://revistaautoesporte.globo.com/Noticias/noticia/2018/05/quanto-tempo-depois-de-beber-eu-posso-dirigir.html#:~:text=O%20especialista%20alerta%3A%20se%20a,c%C3%A9rebro%20continuam%20%2D%20a%20conhecida%20ressaca


https://www2.unifesp.br/dpsicobio/drogas/back.htm#:~:text=2.,do%20tipo%20del%C3%ADrios%20e%20alucina%C3%A7%C3%B5es


https://autopapo.uol.com.br/noticia/7-remedios-que-interferem-na-direcao/#:~:text=Aten%C3%A7%C3%A3o%3A%20A%20depress%C3%A3o%20pode%20afetar,afetam%20a%20capacidade%20de%20dirigir.


https://www.tuasaude.com/anfetaminas/


https://exametoxicologico.labet.com.br/anfetamina-o-que-e-e-quais-os-riscos-de-consumir-essa-substancia/


https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/noticia/2019/05/e-seguro-dirigir-depois-de-fumar-maconha-especialistas-ainda-nao-sabem.html

229 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo